SAÚDE
Em Estrela, todos contra a Dengue nas salas de aula
   
Agentes da Vigilância Epidemiológica da Saúde de Estrela conversam diretamente com alunos sobre formas de prevenção ao mosquito transmissor da doença

Por Rodrigo Angeli Prefeitura de Estrela
21/07/2021 16h07

O combate à doença da Dengue está muito associado à prevenção. Em Estrela, o constante trabalho nesse sentido por parte da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde segue buscando meios de ampliar este assunto. E uma das formas sugeridas é buscar tratar do tema diretamente com as crianças. Dentro do programa ‘Todos contra a Dengue’, que entre outras ações já realizou mutirões na Semana do Meio Ambiente, os vigilantes realizaram palestras interativas para todos os alunos do 1º ao 5º da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ruth Markus Huber, no Bairro Boa União. Na ocasião, os profissionais da Saúde explicaram formas de prevenir o surgimento do mosquito Aedes Aegypti, o mosquito transmissor da Dengue, e incentivaram os cuidados necessários. Para matar a curiosidade dos jovens, levaram amostras de larvas e lupas para visualização mais direta do “inimigo”. Processos semelhantes já foram realizados com outras escolas.

 

A ação realizada foi mais uma desenvolvida pela escola dentro do Programa Saúde na Escola (PSE), do Ministério da Educação, e que visa à integração e articulação permanente entre a educação e a saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população. Na Ruth Markus Huber, mais de 120 alunos presenciaram as palestras intercaladas por turmas e anos, e que vieram a completar o trabalho já desenvolvido pelos professores juntos às crianças. “Estamos sempre atentos aos problemas da saúde, como é o caso da Covid, e também da Dengue. Neste caso, a vinda aqui dos agentes foi um reforço no nosso trabalho já desenvolvido de prevenção, que não deve se limitar à escola. Por isso as crianças também são importantes agentes ao incentivarem esses cuidados e ações junto às famílias em suas casas”, relata a diretora Sabrina Scheer dos Santos. “Tanto que diversos trabalhos já foram realizados com nossos alunos neste sentido, como visitas a ruas e praças, onde situações erradas e de perigo foram constatadas. Por exemplo, placas de aviso foram elaboradas por eles para deixarem como alerta em pontos estratégicos suas casas, pátios e ruas”, detalha ela.

 

   

  

Comentar comment0 comentário
menu
menu